LERIS – Laboratório de Estudos em Redes, Inovação e Software

Linhas de Pesquisa:

Desenvolvimento de um Middleware RFID

Este projeto visa investigar os requisitos mínimos para um middleware RFID (Radio Frequency Identification) robusto para Internet das Coisas. Após isso será realizado o projeto e desenvolvimento do middleware visando a aplicação prática de pilotos na área de Internet das Coisas.

Uma Plataforma Ubiqua para Internet das Coisas

A possibilidade de comunicação direta entre objetos, na qual a Internet faz o papel de substrato de comunicações, sem a intermediação humana, vem provocando um frisson pelo potencial técnico, econômico e social que se apresenta. Essa comunicação direta entre objetos vem recebendo o nome de “Internet of Things” ou “Internet das Coisas”. Assim, os objetos tageados com RFID (Radio Frequency Identification) podem se tornar mais inteligentes e se comunicar via Internet. Com isso, possibilita-se uma maior mobilidade dos objetos e torna o acesso a diferentes serviços “anywhere/anytime” um facilitador para a inclusão digital de indivíduos de diferentes classes sociais, fazendo com que a acessibilidade à informação seja ampliado, diversificado e feito de forma simples. Por outro lado, tem-se diversos serviços on-line disponíveis como forma de agilizar e facilitar o acesso a informação porem por vezes são pouco conhecidos e explorados. Neste sentido, este projeto irá investigar, desenvolver e validar uma plataforma ubíqua para Internet das Coisas visando a integração de serviços on-line, no contexto de um universidade, para toda sua comunidade de pessoas, no caso alunos, que utilizam tais serviços.

Desenvolvimento de software para aplicações ubíquas

A adaptação de sistemas de software de acordo com as necessidades de interação do usuário é um tema que tem sido explorado nos últimos anos. Além da interação do usuário outro ponto fundamental está relacionado ao ambiente em que o usuário está inserido no momento da interação. A diversidade e heterogeneidade de dispositivos caracterizam a computação ubíqua. A computação ubíqua surgiu como o paradigma da Computação que tem por finalidade disponibilizar recursos e serviços a qualquer hora e em qualquer lugar, o que traz alguns desafios para a área de desenvolvimento de software. Dentre os desafios está permitir que o comportamento de aplicação seja configurável de acordo com o contexto em que a aplicação está inserida. É fundamental prover a área de desenvolvimento de software com mecanismos e ferramentas que permitam às aplicações trabalharem com ciência de contexto, dando flexibilidade para planejamento das variações que a aplicação pode ter durante sua execução. As aplicações ubíquas integram um tipo de domínio onde é possível adotar as abordagens de reúso de software, pois apresentam a necessidade de adaptação das aplicações de acordo com o contexto de execução, fomentando a necessidade se criar mecanismos que permitam reutilizar os artefatos para diferentes contextos. O objetivo deste projeto de pesquisa é produzir mecanismos e ferramentas que auxiliem o desenvolvimento de software que possam atender a computação ubíqua.

Estudo e Avaliação de Tecnologias de Redes e Plataformas de Desenvolvimento para Cloud Computing

Recentemente tem-se observado uma mudança na forma como interagimos com os serviços e as aplicações. O paradigma (ainda sob evolução) de cloud computing (ou computação em nuvem) fornece serviços e aplicações através da Internet com a promessa de capacidade infinita e modelos de serviço do tipo pay-as-you-go. Entretanto, este novo modelo de computação requer grandes mudanças na infraestrutura de rede e nos sistemas de TI dos provedores, pois necessitam de um elevado nível de flexibilidade para poderem gerenciar um potencial efetivamente maior de computação para processamento das aplicações, serviços e armazenamento de dados. Este projeto tem como objetivo investigar o paradigma de cloud computing sob o ponto de vista das infraestruturas e tecnologias de redes e plataformas de desenvolvimento e experimentação. O projeto consiste na utilização do OpenFlow e placas NetFPGAs para estudo, avaliação e proposição de soluções voltadas para computação em nuvem.

Financiamento: FAPESP

Comunicação Colaborativa: Estudo e Desenvolvimento de uma Arquitetura Sensível ao Contexto para Aplicações Móveis

A diversidade de dispositivos disponíveis atualmente nos faz perceber uma tendência cada vez maior de que a miniaturização e a ubiqüidade já fazem parte da nossa vida cotidiana. A Internet, quando concebida há quase 40 anos atrás, não imaginava prover a conectividade global das mais diferenciadas ilhas de aplicações e conteúdos espalhados ao redor do planeta. Estas ilhas de aplicações não somente acessam informações através da Internet mas também estão adquirindo vida própria tornando a comunicação e interação cada vez mais localizada. Neste sentido, o termo comunicação colaborativa surge para representar as mais variadas formas de interação realizadas através dos dispositivos hoje disponíveis (PDAs, laptops, smartphones, etc.) em um escopo local. Exemplos deste tipo de cenário incluem a interação dos dispositivos para troca de conteúdos (músicas, filmes, arquivos, etc.), comunicação par-a-par e comunicação oportunística (redes de sensores e veiculares). Este projeto tem como objetivo investigar a comunicação colaborativa e entender os aspectos de interoperabilidade dos dispositivos levando-se em conta as diferentes aplicações e seu uso em cenários reais. Pretende-se estudar as diferentes tecnologias de comunicação incluindo Bluetooth e Wi-Fi e como tais tecnologias podem ser usadas para implementação de situações colaborativas. O projeto também tem como meta realizar experimentos reais no campus da Universidade Federal de São Carlos sediada em Sorocaba, estimulando os alunos do curso de Ciência da Computação a investirem na linha de pesquisa relacionada com comunicação colaborativa.

Desenvolvimento de Aplicações para iPhone

Este projeto visa explorar o ambiente de desenvolvimento para iPhone, disponibilizando componentes de software para obter os ganhos relativos ao reuso de software para o desenvolvimento de aplicação para iPhone. Aplicações reais serão desenvolvidas e disponibilizadas na Apple Store.

Aprendizagem eletrônica colaborativa na Web 2.0

As atividades colaborativas têm sido parte do cotidiano das pessoas desde o passado remoto. Porém, a Web 2.0 e as redes sociais online tem motivado diversas áreas do conhecimento a concentrarem seus esforços no desenvolvimento de ambientes que estimulem ainda mais o trabalho colaborativo. Dentre as diversas áreas pode-se destacar a de aprendizagem eletrônica (e-learning) que tem emergido como uma solução não só para atender o ensino a distância como também dar suporte a diversas atividades presenciais. A aprendizagem colaborativa online pode ser vista uma estratégia de ensino-aprendizagem que permite que os atores envolvidos (alunos e docentes) possam determinar soluções para problemas e compartilhar percepções e entendimentos de forma que estes alicercem a construção do conhecimento. A utilização da Web como plataforma para busca de conteúdos e materiais tem sido amplamente utilizada nos últimos tempos. A interface disponível para busca e os mecanismos de atualização destas interfaces são primordiais para a motivação do aluno em interagir com um ambiente. A Web 2.0 surge como um conceito cujo objetivo é fazer com que o ambiente online se torne mais dinâmico e que os usuários colaborem para a organização do conteúdo. Aplicações classificadas como Web 2.0 atendem um conjunto de princípios que a caracterizam. Dentre estes princípios pode-se destacar o uso da inteligência coletiva (o usuário agora passa a fazer parte do processo de elaboração do conteúdo) e a experiência rica do usuário(oferecer a sensibilidade, recursos e funcionalidades que se aproximam das aplicações desktop). O objetivo deste projeto de pesquisa é investigar e produzir mecanismos e ferramentas que auxiliem o desenvolvimento e a utilização de ambientes de aprendizagem eletrônica na Web 2.0. Dentre as linhas de interesse pode-se destacar: as redes sociais, desenvolvimento de interfaces com o usuário e desenvolvimento para dispositivos móveis. Este projeto possui intersecções com os projetos: “Desenvolvimento de software para aplicações ubíquas”.

Membros – Docentes

  • Prof. Dr. Alexandre Álvaro
  • Prof. Dr. Fábio Luciano Verdi
  • Profa. Dra. Luciana Aparecida Martinez Zaina
  • Profa. Dra. Yeda Regina Venturini

 

Para maiores informações do grupo, acesse: leris.sor.ufscar.br

Entrada no Diretório dos Grupos de Pesquisa no Brasil – CNPq
dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/9419266920961372